Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

IT-Woman

Inspiring Others, by Sandra Leonardo

IT-Woman

Inspiring Others, by Sandra Leonardo

Sex | 03.11.17

Só é feio quem quer!

Sandra Leonardo

11AC8C99-8B97-4611-8D78-4AE9587B2988.jpg

  

Verdade ou talvez, não, o facto é que se Mariama Barbosa diz, então vamos pensar no assunto.

Aqui há uns meses tive o prazer de conhecer pessoalmente o furacão Mariama. Um dos rostos mais carismáticos da "SIC Caras", conhecida principalmente por ser a apresentadora residente do programa "Tesouras e Tesouros", ela arrasa sem dó nem piedade as distrações do nosso jet ou pseudo jet set sempre, mas por outro lado o seu sentido de justiça fá-la elogia-los quando ostentam trapitos que considera jeitosos e bem coordenados, merecedores do famoso pow pow pow.

 

Bom já estou a divagar, onde é que eu ia, ah, conheci a Mariama no dia em que apresentou ao público o seu mais recente livro "Só é feio quem quer". Para quem não conhece ou conhece mas ainda não comprou, posso adiantar que poderemos chamá-lo de guia de shoping and style. Senti enquanto o lia que estava à conversa com uma amiga de longa data que me ia dando algumas noções básicas de como organizar o meu "Closet", "roupeiro", "guarda fatos", "guarda vestidos", enfim whatever.

 

Isto de organizar roupeiros não é tarefa fácil, pois a maior parte das vezes não há aquela harmonia desejável de cores, padrões e texturas que muito facilitam na tarefa de escolher os outfits diários, e mesmo para aquelas ocasiões mais especiais.

 

6176707328_IMG_1749.JPG

Quantas vezes não desesperamos porque não temos a blusa para aquelas calças, ou a mala para aqueles sapatos, ou o blazer para aquele vestido. Pois a Mariama acompanha-vos na difícil tarefa de ir espreitar o vosso roupeiro e fazer aquilo a que se chama de "operação limpeza" e passar àquela parte mais interessante que é construir um roupeiro prático, variado (p.b) e versátil, e o melhor de tudo sem gastar uma fortuna.

Atenção que a "operação limpeza" não significa deitar fora tudo o que têm, trata-se apenas de escolher para ficar apenas as peças de que realmente gostamos, aquelas peças que nos fazem felizes e livrarmo-nos dos monos que não vestimos porque nao gostamos ou porque simplesmente já nao nos servem. Afinal a maior parte de nós tem os roupeiros a abarrotar de roupa e no entanto bem espremido só ficam meia dúzia peças e é a partir dessas que podemos iniciar a contrução do nosso roupeiro.

 

Acreditem, depois de o lerem vão sentir-se aptas para ir às compras com um orçamento reduzido e vir de lá com a alma lavada por terem gasto o estritamente necessário em peças úteis, chiques e em conta.

 

Quem alinha nesta aventura